No passado dia 12 de novembro, a Junta de Freguesia de Vitorino das Donas e o Núcleo de Ponte de Lima da Liga dos Combatentes (LC) inauguraram um monumento de homenagem aos seus jovens que participaram na Guerra do Ultramar, um evento que se revestiu de grande solenidade e que contou com a presença de mais de duzentas pessoas.
A iniciativa promovida por aquela autarquia foi inspirada na sequência das homenagens anuais que desde 2013 são celebradas na sede do concelho em honra dos 53 Limianos Mortos na Guerra do Ultramar. A sua execução foi assumida pelo Núcleo de Ponte de Lima da LC, que, em colaboração da Associação de Paraquedistas do Alto Minho e apoio da Câmara Municipal, projetaram a inauguração para um patamar de reconhecida dignidade e organização.
O levantamento dos 50 rapazes de Vitorino das Donas que foram a África foi executado por três voluntários que durante duas semanas percorreram a aldeia, casa a casa, com o objetivo de não esquecer nenhum Combatente. O esforço financeiro coube exclusivamente à população, que respondeu de forma admirável ao peditório realizado.
Além das presenças do Secretário da Defesa Nacional, Prof. Doutor Marco Ferreira, do Presidente da Direção Central da LC, TGen Joaquim Chito Rodrigues, do Presidente da CM, Eng.º Vasco Ferraz e do Presidente da Assembleia Municipal, Dr. João Mimoso de Morais, da Presidente da JF, Dr.ª Elisabete Gomes e do Presidente do Núcleo local, Dr. Manuel Pereira, também participaram na inauguração o Comandante da Capitania do Porto de Viana do Castelo e Polícia Marítima, o Comandante Territorial da GNR de Viana do Castelo e o Comandante do Regimento de Cavalaria 6, de Braga, representados respetivamente pelo Cap Carlos Manuel Andrade e pelo Maj Paulo Henriques.
Muitas outras pessoas e instituições aderiram a esta homenagem, como o Núcleo de Monção da LC, Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, Associação de Comandos e de Paraquedistas do distrito, JF e delegações militares da Galiza (Hermandad de Caballeros Legionários de Vigo, Hermandad de Regulares de Pontevedra, Hermandad Guardias Civiles Auxiliares) chefiadas respetivamente por Luís Alberto Nunez Sueiro, D. José Basílio Lorenzo Guerra e D. Rafael Perinez Gonzaález e a título individual  D. António Troncoso Lira de Castro, Cor auditor militar e antigo Juiz do Tribunal Supremo do Reino de Espanha.
Estiveram presentes vários oficiais superiores que anualmente participam no Dia do Combatente Limiano, como o caso do Cor Luís Gonzaga Coutinho de Almeida, o Cor Agostinho Lopes da Cruz e o TCor José António Ribeiro Leitão.
O Memorial/monumento é composto de duas placas de granito, cada uma delas gravada com 25 nomes, que ladeiam uma estátua de um atirador de infantaria em tamanho real, da autoria do escultor artesão limiano João Maria Teixeira.
Antes da cerimónia militar houve uma celebração eucarística que foi solenizada pela Orquestra das Donas e por uma Força de Cavalaria 6. Prestadas as Honras Militares por uma secção do RC N.º 6 (Braga), deu-se lugar à inauguração do Memorial (composto por estátua ladeada por placas com nome dos 50 militares que foram à guerra do ultramar) aos Combatentes, pelo Secretário da Defesa Nacional, Presidente da Direção Central da LC, Presidentes da CM Ponte de Lima e Assembleia Municipal de Ponte de Lima, Presidente do Núcleo da LC de Ponte de Lima e Presidente da JF de Vitorino das Donas, ato contínuo procedendo-se à bênção pelo Revendo Padre Paulo Gomes.
O ato inaugural deste Memorial, terminou com os discursos da Presidente de JF, Dr.ª Elisabete Cerqueira Abreu Gomes, do Presidente do Núcleo da LC de Ponte de Lima, Dr. Manuel Oliveira Pereira, do Presidente da Direção Central da LC, TGen Joaquim Chito Rodrigues, Presidente da CM de Ponte de Lima, Eng.º Vasco Nuno Magalhães Velho Ferraz e do Secretário da Defesa Nacional, Prof. Doutor Marco Ferreira. A cerimónia terminou com o Hino Nacional, interpretado pela Orquestra de Vitorino das Donas e entoado por todos os presentes.

1 COMENTÁRIO

  1. Fue un cran orgullo este veterano: C.L. abril , poder aver estado con ésas , fuerzas de hermanamiento de la liga de Combatientes, en la vila victorino, y poder dar tributo a todos los 50 caídos con gloria que cracia a ellos no presentes en dicho acto, ahora bien como nosotros decimos ,si lo están en el regazo de nuestra novia y si presentes ,viva Portugal, viva España

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui