Núcleo de Coimbra – CAMPS 4 -13.º aniversário

0
637

Integrado nas Comemorações do 13º Aniversário do Centro de Apoio Médico, Psicológico e Social de Coimbra (CAMPS 4), foi efetuada a exibição do filme “Guerra”, seguido de debate informal sobre o conteúdo do mesmo, no dia 15 de março de 2023, no Auditório do Quartel-general da Brigada de Intervenção, finalizando com um Porto de Honra e bolo de aniversário. No início foram efetuadas umas breves alocuções pelo2º. Comandante da BrigInt, Coronel Tirocinado, Paulo Lopes da Silva, e pelo Presidente da Direção do Núcleo de Coimbra, Tenente-coronel João Paulino.
Estas comemorações que contaram com a presença do Secretário-geral da Liga dos Combatentes, Coronel Lucas Hilário, que no final teceu algumas considerações elogiosas sobre o CAMPS 4 e o Núcleo de Coimbra.
Também estiveram presentes a Doutora Luísa Sales, Psiquiatra, responsável pelo Serviço de Psiquiatria do Centro de Saúde Militar de Coimbra e coordenadora do Observatório do Trauma (CES), o Dr, Manuel Paiva, Presidente da ADFA – Coimbra, membros das direções de vários núcleos, como o Presidente e Secretário do Núcleo de Viseu e o Presidente do Núcleo Aveiro, a Dra. Ana Reis do CAS/IASFA, a Dra Cláudia Coelho da GNR, o Cap Casimiro Flores do CSMC, Oficiais e Sargentos da BrigInt, membros da ADFA, utentes e antigos combatentes, membros dos Órgãos Sociais do Núcleo de Coimbra e do CAMPS, bem como outras entidades civis e miliares.
Num auditório completo por uma vasta audiência, foi visionado este filme, “Guerra”: uma longa-metragem de José Oliveira e Marta Ramos, que quer acabar com os silêncios entre ex-combatentes e lançar a partilha de histórias entre os milhares de homens que participaram na Guerra do Ultramar.
Recorde-se que 90% da população jovem masculina do país foi mobilizada para a Guerra do Ultramar, que causou cerca de 10 mil mortos e 20 mil inválidos entre os soldados. Esta é uma história que foi trabalhada entre 2017 e 2019, em Lisboa.
Tudo começa numa reunião entre verdadeiros ex-combatentes, ou seja, atores amadores, que injetam “verdade” nesta longa-metragem que o realizador descreve como “a mais especial” da sua carreira, pois foi feita a partir da ideia do ator principal e coargumentista, José Lopes, já falecido. O stress pós-traumático é um dos assuntos retratados neste filme que já foi exibido, no Festival Internacional de Cinema Documental de Navarra, em Espanha.
Sinopse: A partir da rememoração de um professor de Língua Portuguesa na atualidade, vamos seguir Manuel, o seu pai, ex-combatente da nossa guerra do utramar e constantemente atormentado por essas lembranças. Iremos com ele até ao fundo dos lugares físicos que o obcecam – dos quartéis da formação até aos lagos e jardins da sua juventude e enamoramento – bem como ao abismo da sua memória – a guerra e a paixão juntas, indestrinçáveis, numa batalha que pergunta ou grita as imemoriais dúvidas existenciais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui