Em 25 de abril de 2019, o Presidente da Câmara de Pombal – Dr. Luís Diogo de Paiva Morão Alves Mateus decidiu comemorar o 45.º Aniversário do 25 de Abril homenageando os Combatentes junto ao Monumento da cidade, a que se seguiu uma concentração junto ao Monumento a Salgueiro Maia erguido nesta cidade, onde estudou. A cerimónia teve como principal convidado e homenageado, o cidadão pombalense, hoje Almirante e Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, Silva Ribeiro.
Pelas 10H30 com a presença de muitos cidadãos e entre eles membros da Associação de Comandos e membros da Liga dos Combatentes, o Presidente do Núcleo de Abiúl-Pombal e o Presidente da Liga dos Combatentes, General Joaquim Chito Rodrigues assistiram ao içar das bandeiras pelo Almirante CEMGFA, Presidente da CM de Pombal e Presidente da Assembleia Municipal, ao som da banda filarmónica local.
Todos se dirigiram depois para junto do Monumento aos Combatentes tendo sido colocada uma coroa de flores e ouvidas palavras de elogio por parte do Presidente da CM e de agradecimento por parte do Almirante Silva Ribeiro. Junto ao Monumento foi descerrada uma placa alusiva à presença do CEMGFA.
Juntamente com a filarmónica todos se deslocaram depois para o largo onde se ergue a estátua de Salgueiro Maia e onde foram também prestadas homenagens com um minuto de silêncio, a colocação de uma coroa de flores e leitura de poemas por um grupo de senhoras.
Seguidamente o auditório do Teatro Municipal encheu para ouvir uma conferência proferida pelo Almirante Silva Ribeiro sobre as Forças Armadas e a Segurança no mundo.
O Presidente da Câmara Municipal de Pombal convidou depois o CEMGFA e esposa, a Presidente da Assembleia Municipal – Fernanda Guardado, o General Chito Rodrigues e o Presidente do Núcleo da Liga dos Combatentes de Abiul-Pombal – Sargento-mor António da Silva Luís para um almoço de trabalho.
Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1921. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

Artigo anteriorElvas – Homenagem ao Combatente do Ultramar
Próximo artigoMatosinhos – Dia do Combatente e Aniversário do Núcleo
A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1921. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here