O Presidente da Direção Central, General Chito Rodrigues, acompanhado pelos Vogais TCor Pires Martins e Arq. Eduardo Varandas, deslocou-se, no passado dia 22 de junho, ao Santuário de Fátima, para participar na peregrinação anual promovida pelas Forças Armadas e de Segurança àquele Santuário Mariano. A Eucaristia foi celebrada, na Basílica da Santíssima Trindade, por D. Manuel Linda, recentemente nomeado Bispo da Diocese do Porto, desempenhando atualmente as funções castrenses de Administrador Apostólico, enquanto não for nomeado o novo Bispo das Forças Armadas e de Segurança.
Acolitado por vários sacerdotes e diáconos estabeleceu uma similitude entre a palavra do evangelho e o sentimento cristão de todos quantos prestam serviço nas Forças Armadas e de Segurança ao serviço da paz e do bem-estar das populações. Durante o ofertório o Presidente da Liga dos Combatentes fez a oferta simbólica de um objeto em nome da Liga, tendo D. Manuel Linda, no final da Eucaristia tecido palavras elogiosas para os combatentes e a instituição Liga dos Combatentes.
Eduardo Varandas dos Santos
Vogal DC
Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1921. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui