No dia 09 de abril de 2021, decorreu em Lamego junto ao Monumento do Soldado Desconhecido, a Cerimónia do 103º Aniversário da Batalha La Lys, do Dia do Combatente e do 100º Aniversário da fundação da Liga dos Combatentes.
Tendo em consideração que o desconfinamento gradual implicou condicionamentos que se não coadunam com cerimónias evocativas nas linhas tradicionais, esta singela, mas muito significava evocação, foi limitada no número de presenças, tendo respeitado as normas da DGS para o Covid-19 e teve a seguinte sequência:
11H20 – Concentração junto ao Monumento do Soldado Desconhecido
11h30 – Inicio da Cerimónia
 – Colocação da Coroa de Flores
– Toque de silêncio em homenagem as todos os Combatentes Mortos pela Pátria
– Alocução alusiva ao ato pelo Presidente do Núcleo de Lamego da Liga dos Combatentes
– Alocução alusiva ao ato pelo Presidente da Câmara Municipal de Lamego
Presidiu ao ato, o Coronel de Infª/Res, Valdemar Lima, presidente da Direção do Núcleo, estando presentes diversas entidades e instituições da cidade de Lamego das quais se destacam, o Presidente da Autarquia, Dr. Ângelo Moura, Vice-presidente Eng.º Alves da Silva e respetiva vereação, o presidente da Assembleia Municipal Dr. José Lourenço, o Presidente da Junta de Lamego António Roçado, o Comandante do Centro de Tropas de Operações Especiais (CTOE) Coronel de Infª António Oliveira, o Comandante da GNR Capitão Luís Moreira, o Comandante da  PSP de Lamego Comissário António Moita, e diversas Instituições e Associações da Cidade de Lamego.
A Diocese de Lamego fez-se representar pelo Sr. Pró-vigário Geral Padre João Carlos Morgado, em representação de Sua Excelência Reverendíssima o Bispo de Lamego.  D. António Couto.
Cerimónia realizada de forma muito singela, mas com significado profundo, com a presença dos elementos que constituem os Órgãos Sociais do Núcleo, consistiu na deposição de uma coroa de flores no Monumento do Soldado Desconhecido, seguida do Toque de Silêncio, em homenagem a todos os Combatentes que em algum momento da nossa história deram a vida pela Pátria.
O Presidente da Direção, Coronel de Infª/Res Valdemar Lima, a todos agradeceu a presença, destacando e dando especial relevo nas palavras que proferiu, ao acontecimento mais marcante da nossa participação na Grande Guerra: – a Batalha de La Lys.
Referiu que a expressão La Lys, significa uma memória com cento e três anos, evidenciando o respeito e profunda homenagem ao sacrifício de um povo e dos seus soldados. A coragem e a determinação de uma juventude que, ao serviço das Forças Armadas portuguesas, se bateu em África e na Europa, num conflito que a História designaria por Grande Guerra.
Destacou ainda, o apoio que a Autarquia tem dado ao núcleo de Lamego, esperando que a Autarquia possa ceder um espaço onde futuramente possa vir a usufruir das novas instalações, onde irá funcionar a sede do núcleo para apoio na área da saúde e convívio dos sócios combatentes e seus familiares.
No discurso que proferiu perante a assistência, o Presidente da Câmara Municipal de Lamego, Dr. Ângelo Moura, sublinhou que a participação portuguesa na I Grande Guerra teve uma ampla repercussão, em termos militares e sociais, constituindo um contributo na luta pelos direitos humanos, pela democracia e pela cidadania.
Evidenciou também que o município estará sempre disponível para apoiar a instituição, dotando-a, em breve, com novas instalações onde irá ficar instalada a sua sede.
Infelizmente devido à atual situação de pandemia, não foram convidados os restantes sócios e demais entidades representativas das diversas instituições da cidade.
Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1921. Constituem objetivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de ações de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a proteção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objetivos, nomeadamente no que respeita à adoção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por atos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e direto dos seus associados.

Artigo anteriorDia do Combatente
Próximo artigoCerimónia do Dia do Combatente
A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1921. Constituem objetivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de ações de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a proteção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objetivos, nomeadamente no que respeita à adoção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por atos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e direto dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here