Realizaram-se em 11 de novembro as comemorações do 102º Aniversário do Armistício, 99º Aniversário da Liga dos Combatentes e 46º Aniversário do Fim da Guerra do Ultramar, este ano em formato muito reduzido devido à pandemia.
As cerimónias tiveram inicio às 09H00 na Avenida da Liberdade, onde a Direção Central da Liga depositou uma coroa de flores junto ao Monumento aos Mortos da Grande Guerra existente naquela avenida. Esteve presente uma delegação da associação francesa “Souvenir Français” que se associou à cerimonia e depositou também uma coroa de flores.
A Direção Central dirigiu-se depois, para o Forte do Bom Sucesso onde, no Gabinete do Presidente da Liga, se realizou uma cerimónia de agraciamento.
 
CERIMÓNIA DE CONDECORAÇÕES
– Medalha de Honra ao Mérito da Liga dos Combatentes;
– Atribuída à Cônsul Honorária de Portugal em Nampula – Maria de Lurdes Pereira.
CONDECORAÇÃO FRANCESA DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TITULARES DO TÍTULO DE RECONHECIMENTO DA NAÇÃO – MEDAILLE EN OR AVEC PALME DU CIVISME ET DEVOUMENT INTERNACIONAL 
Atribuídas pelo Presidente da Associação Nacional dos Titulares do Título de Reconhecimento da Nação – Secção Portugal – Sr. Antonio Manteigas:
– Embaixadora de França em Portugal – Madame Florence Mangin;
– Presidente da Liga dos Combatentes- Tenente-general Chito Rodrigues;
– Adido de Defesa da França em Portugal – Capitão de Fragata Fernando Sendão;
– Vice-Presidente da Associação Nacional dos Titulares do Título do Reconhecimento da Nação – Coronel René Mesure;
– Capitão-de-mar-e-guerra Filipe Macedo – Direção Central da Liga dos Combatentes.
Passou-se depois para a parada frente ao Monumento aos Mortos do Ultramar onde estava montada uma tribuna para apenas 10 (modo COVID-19) convidados para as seguintes entidades:
– Presidente da República;
– Ministro da Defesa Nacional;
– Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas;
– Secretária de Estado dos Recursos Humanos e Antigos Combatentes;
– Chefe do Estado Maior da Armada;
– Chefe do Estado Maior do Exército;
– Chefe do Estado Maior da Força Aérea;
– Presidente da Liga dos Combatentes;
– Chefe da Casa Militar da Presidência da República;
– Vice-Presidente da Liga dos Combatentes.
Sua Exa. o Presidente da República recebeu as honras devidas por uma Guarda de Honra presente e as salvas por uma bataria do Exército.
Houve apenas a alocução de S. Exa. o Presidente da República, que se referiu ao Estatuto do Combatente e às missões das Forças Armadas e a homenagem aos mortos com os toques de “Silêncio, aos mortos e Alvorada” por uma fanfarra do Exército e a deposição de coroas de flores pelas entidades presentes.
Seguiu-se depois para o interior do Forte para a inauguração das exposições em grupos reduzidos de quatro entidades para cumprir as regras do confinamento.
Visitaram-se as exposições de pintura do artista Domingos Camponez (sobre a guerra do Ultramar), de escultura de Ivone Dias Caipi, de modelos de navios de guerra portugueses do século passado da autoria do Eng.º Vítor Cardoso e de duas exposições permanentes que aumentaram o acervo do Museu do Combatente muito significativas para os combatentes: um helicóptero Alouette III, referência para um milhão de combatentes da guerra do Ultramar e um torpedo de Marinha que equipa algumas fragatas e submarinos mais modernos da nossa Marinha.
Na outra exposição permanente assinalamos a evolução das Comunicações dando ênfase à Imprensa e à recuperação de material da antiga e reconhecida tipografia da Liga dos Combatentes, bem como às Transmissões do Exército, no ano do seu 50.º Aniversário.
Filipe Macedo
CMG
Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1921. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

Artigo anteriorWINNIPEG  –  Dia do Armistício
Próximo artigoSabugal – Dia do Armistício
Liga dos Combatentes
A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1921. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe o seu comentário!
Please enter your name here