Prémio António Sommer Champalimaud

0
266
O Coronel Norberto Serra e a Assistente Social Dr.ª Daniela Cardoso estiveram em representação do Núcleo de Leiria, no dia 14 de agosto, na cerimónia de entrega do prémio António Sommer Champalimaud, promovido pelo Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota (CIBA), que decorreu integrada nas comemorações do dia da Batalha de Aljubarrota.
A participação do Núcleo de Leiria no referido prémio, materializou-se com a elaboração de um vídeo com o título “Viramos a Página a D. Nuno”.
Neste tempo de pandemia, o novo vírus trouxe consigo uma colossal necessidade de afetos, emergente da confusão entre a distância física e social, que tem espoletado danos não só físicos, mas psicossociais. Neste sentido, ao “Virámos a página a D. Nuno” estaríamos a colmatar esta distância social e os efeitos associados a esta que tanto têm sido depreciados.
Por outro lado, não nos podíamos esquecer da barreira implícita pelo distanciamento físico, que condicionou as ideias que começaram a emergir e, por isso, faria todo o sentido adaptarmos e criamos algo que permitisse a participação segura e de acordo com normas impostas pela DGS.
Emergiu então, a ideia de realizar um vídeo, que não implicasse a contracena entre os participantes, mas que fizesse sentido e contasse a vida militar de D. Nuno, por conseguinte, decidimos “abrir o livro” deste com o objetivo de chegar a todas as idades de uma forma diferente e criativa. Em conjunto com os nossos sócios e com o “pé “no passado fizemos uma analepse, que nos permitiu viajar no tempo e “vestirmos” várias personagens.
Independentemente do prémio conquistado, o resultado alcançado é fruto de um trabalho conjunto em que cada um deu 200%, sorrindo sempre com os olhos e escutando sempre com o coração, com a certeza que a partilha e o conhecimento adquiridos já seriam um bom prémio.
Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1923. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

Artigo anterior877.º Aniversário da Independência de Portugal
Próximo artigoSabugal – 10.º Aniversário do Núcleo
Liga dos Combatentes
A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1923. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe o seu comentário!
Please enter your name here