Prémio António Sommer Champalimaud 5ª edição, 2020 REGULAMENTO DO CONCURSO

0
958
REGULAMENTO DO CONCURSO
 1. Designação
O Prémio António Sommer Champalimaud surgiu no âmbito da comemoração da Batalha de Aljubarrota. É promovido pela Fundação Batalha de Aljubarrota (FBA), protocolado com o Exército Português, e em 2019 realiza-se a 5ª edição. Excepcionalmente, durante este ano de 2020, em plena crise pandémica Covid-19, foi necessário direccionar o prémio de forma menos abrangente.
O Centro de Interpretação Batalha de Aljubarrota (CIBA) representa a FBA, acolhe e dinamiza este concurso.
 2. Destinatários
Excepcionalmente e ao contrário das edições anteriores, e pelas razões mencionadas no ponto anterior, este concurso destina-se exclusivamente às diferentes estruturas da Liga dos Combatentes, nomeadamente aos seus utentes e colaboradores, que podem concorrer em representação da unidade de trabalho.
 3. Tema
Em 2020, o tema do concurso é A Vida Militar de Nuno Álvares Pereira.
4. Objetivo
O objetivo do concurso é a conceção de uma obra representativa do tema proposto.
  5. Requisitos da obra a apresentar:
5.1. Características:
  • Ser representativo do tema anunciado;
  • Ser criativo;
  • Ser amovível, de forma a poder ser musealizado.
  • Usar técnicas plásticas e/ou digitais.
5.2. Restrições:
  • Dimensões máximas: 100cm x 75cm x 150cm (comprimento x largura x altura)
  • Tipos de ficheiros digitais permitidos: JPEG; PDF; MP4; MKV.
  • Duração máxima dos ficheiros de som e/ou imagem: 4 minutos.
  • Cada instituição pode concorrer com o máximo de 2 obras.
5.3. Envolvimento da instituição:
Pretende-se que seja um trabalho colaborativo envolvendo, tanto quanto possível, toda a instituição, ao nível dos conhecimentos teóricos e práticos dos seus utentes, colaboradores e voluntários, apelando às sensibilidades de cada um.
 6. Inscrição:
 7. Entrega da obra
  • Até ao dia 31 de julho de 2020 nos Serviços Administrativos/Educativos do CIBA. Avenida Nuno Álvares Pereira, Nº 120, São Jorge, 2480-062 Calvaria de Cima.
A FBA compromete-se a subsidiar a entrega das obras contribuindo com até 20€ para o respetivo transporte (recibo donativo).
NOTA: as obras não entregues até à data limite sofrerão uma penalização na avaliação.
8. Avaliação por votação
8.1. Parâmetros:
  • Adequação ao tema;
  • Paralelismo com a História de Portugal;
  • Cumprimento dos requisitos;
  • Relevância;
  • Originalidade;
  • Criatividade do conteúdo;
  • Materiais utilizados;
  • Empenho do grupo.
NOTA: qualquer indício de plágio implica exclusão do concurso.
8.2. Constituição do júri:
  • Presidente da FBA;
  • Representante da Comissão de História e Cultura Militar;
  • Diretor do CIBA;
  • Coordenadora do Serviço Educativo do CIBA;
  • Colaboradores do CIBA;
  • Visitantes do CIBA durante a exposição das obras (de 1 de agosto a 12 de agosto de 2020).
 9. Atribuição de prémios
9.1. Prémio de participação:
  • Participação na Comemoração Oficial do 635º Aniversário da Batalha de Aljubarrota, a 14 de agosto de 2020, com Visita ao CIBA.
A FBA compromete-se a subsidiar o transporte dos participantes contribuindo com 100€ (recibo donativo).
Nota: Face á actual situação Pandémica, e ao cumprimento das regras de confinamento em vigor, deve-se acautelar a confirmação da realização da sessão solene a decorrer no dia 14 de agosto.
9.2. Obras mais votadas:
  • 1.º Classificado: 1000 € à instituição do grupo vencedor (recibo donativo).
  • 2.º Classificado: 300€ à instituição do grupo vencedor (recibo donativo).
  • 3.º Classificado: 200€ à instituição do grupo vencedor (recibo donativo).
9.3. Data de divulgação e atribuição:
Data de divulgação: 13 de agosto de 2020, via e-mail, site e facebook do CIBA.
Data de atribuição: 14 de agosto de 2020 durante a Comemoração Oficial do 634 o Aniversário da Batalha de Aljubarrota.
 É obrigatória a presença da instituição premiada para reclamação das obras mais votadas.
10. Disposições finais
10.1. O CIBA disponibiliza-se para clarificar quaisquer questões acerca da natureza e funcionamento deste concurso (servico.educativo@fundacao-aljubarrota.pt e 244 480 062).
10.2. Direitos de utilização:
  • Os grupos concorrentes cedem os direitos de utilização e divulgação das suas obras à FBA;
  • Os trabalhos ficarão expostos no CIBA até dia 11 de setembro de 2020.
10.3. Todos os casos omissos ao presente regulamento serão decididos pelas entidades organizadoras.

FICHA DE INSCRIÇÃO

FUNDAÇÃO BATALHA DE ALJUBARROTA
Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1923. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

Artigo anteriorMilitares não se esqueceram de Viseu no combate à pandemia
Próximo artigoLagoa (Macedo de Cavaleiros) inaugurou Monumento aos Combatentes
Liga dos Combatentes
A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1923. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe o seu comentário!
Please enter your name here