DECISÕES E RECOMENDAÇÕES RESULTANTES DO CORONAVÍRUS
 
  1. Atendendo à dimensão nacional e internacional da Liga dos Combatentes com 120 Núcleos espalhados pelo país e pelo estrangeiro.
  2. Considerando a situação criada pelo Coronavírus que recomenda medidas por parte da Liga dos Combatentes que contribuam para a sua contenção no País.
  3. Atendendo a que se vem verificando um aumento sistemático de afetados, geograficamente dispersos pelo país e à elevada probabilidade do seu incremento.
  4. Considerando a periculosidade do vírus já demonstrada noutros países, nomeadamente em países da Europa.
  5. A Direcção Central da Liga dos Combatentes decidiu tomar as seguintes medidas e recomendações para os meses de março e abril de 2020:
  6. Todos os Núcleos e Estruturas Sociais, de Saúde e Museológicas devem cumprir as determinações emitidas pela Direcção Geral de Saúde.
  7. Cancelamento das cerimónias relativas ao 09 de Abril previstas para o dia 04 de Abril na Batalha e 18 de Abril em França.
  8. Cancelamento da reunião da DC com os Núcleos do Norte, prevista para 17 de Março em Braga e 24 em Lisboa.
  9. Cancelamento das visitas e passeios turísticos previstos pelos Núcleos e Estruturas Sociais para o mesmo período.
  10. Restrição ao mínimo das visitas ao Complexo Social N.ª Sr.ª da Paz e São Nuno de Stª. Maria.
  11. Colocação em quarentena voluntária todos os que contactarem com suspeitos de afetados com o Coronavírus.
  12. Planeamento de um espaço nas Sedes dos Núcleos ou Residências onde recolher temporariamente qualquer caso suspeito até à sua evacuação, através da recomendação da SNS-24
  13. Restringir as atividades dos Núcleos a nível local.
  14. Todos os Núcleos devem elaborar os seus Planos de Contingência de acordo com as circunstâncias locais, este comunicado e as recomendações que forem difundidas oficialmente pelos órgãos nacionais, locais e de saúde competentes.
  15. Os Núcleos da Liga dos Combatentes após análise da situação da sua área, podem e devem evocar o Dia do Combatente, o Dia 9 de Abril, com cerimónia simples a nível local.
  16. As medidas aqui referidas manter-se-ão durante os meses de março e abril, salvo ordem em contrário.
Liga dos Combatentes, 10 de março de 2020
O Presidente da Liga dos Combatentes
Joaquim Chito Rodrigues
Tenente-general

Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1923. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

Artigo anteriorEntroncamento – Parceria com a Clínica Reabilit´Arte
Próximo artigoAditamento ao Comunicado de 10 de março da Direção Central sobre o COVID-19
Liga dos Combatentes
A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1923. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe o seu comentário!
Please enter your name here