A sessão contou com um primeiro painel, com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, do Presidente do Núcleo de Abrantes da Liga dos Combatentes, António Hilário e do Diretor do Agrupamento de Escolas N.º 1 de Abrantes, Jorge Costa. A obra, propriamente dita, foi apresentada pelo historiador José Martinho Gaspar, seguida pela alocução do autor, António Alpalhão.
Sinopse
A obra visa a perpetuação da memória de uma geração de camponeses-soldados, mas também de um concelho, de uma região e do país, numa época assaz difícil em que, para além da guerra, se mantinham a miséria e a iliteracia. Acompanham-se em especial as bocas de fogo do Regimento de Artilharia 8 e os passos do Regimento de Infantaria 22, com aquartelamentos na cidade de Abrantes, para onde convergiam os mancebos de vários concelhos, de acordo com a circunscrição territorial então em vigor.
Identificam-se perto de seiscentos combatentes do concelho de Abrantes, embarcados para França, ao serviço do Corpo Expedicionário Português. Não se busca a glorificação de heróis nem de mártires, tantas vezes diferenciados apenas pela ténue fronteira do acaso, mas tão só o registo dos combatentes, das ocorrências e das peripécias, ricas do ponto de vista sociológico, num conflito para o qual Portugal não estava manifestamente preparado.
  • Nucleo-Abrantes-LivroGG-1
  • Nucleo-Abrantes-LivroGG-2
  • Nucleo-Abrantes-LivroGG-3
  • Nucleo-Abrantes-LivroGG-4
Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1921. Constituem objetivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de ações de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a proteção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objetivos, nomeadamente no que respeita à adoção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por atos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e direto dos seus associados.

Partilhe!
Artigo anteriorMarcha dos Combatentes pela Paz
Próximo artigoBraga – Passeio a Trás-os-Montes
A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1921. Constituem objetivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de ações de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a proteção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objetivos, nomeadamente no que respeita à adoção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por atos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e direto dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe o seu comentário!
Please enter your name here