10.12.2018 – O Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes efetuou a 4.ª campanha solidária de angariação de vários bens, com o objectivo de dar expressão ao valor da solidariedade e da cooperação perante as necessidades que atingem a população. Todos os esforços tiveram como um objectivo único, comum e partilhado: recolher vestuário, livros, brinquedos e bens alimentares para famílias do concelho de Cantanhede carenciadas ou que neste momento não podem adquirir estes bens. O resultado da Campanha traduziu-se na entrega de mais 1500Kg de roupa, livros, e alguns brinquedos ao Banco de Recursos Colmeia.
Esta entrega de bens contou com a presença do Presidente da Direção do Núcleo da Liga dos Combatentes, Sargento-chefe, Mário Cavadas e restante Direção, bem como do Vereador da Ação Social e Solidariedade, Dr. Adérito Machado e da Assistente Social do Município, Dra. Ana Paula. A iniciativa teve como princípio a ideia de que, na sociedade, existe uma quantidade considerável de bens que pode voltar a ser utilizado por se encontrar em bom estado, chegando a famílias com maiores dificuldades económicas, através do Banco de Recursos. O Vereador da Ação Social e Solidariedade, enalteceu este gesto de solidariedade da parte do Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes e de todos os seus associados. O Dr. Adérito Machado sublinhou ainda, a importância deste “Espaço de solidariedade promovido pelo Município, que é assegurado por voluntários, que continua a crescer e a dar um pouco mais de “esperança” aos mais vulneráveis da sociedade, sobretudo os mais carenciados.
No fundo, pequenos gestos que fazem a diferença! É motivo de orgulho para o Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes, como membro do CLAS, poder participar com o Município, para o bem comum dos seus Munícipes, ficamos satisfeitos com o resultado, gostamos de ajudar e de participar nesta verdadeira cadeia de solidariedade. Cooperação entre entidades que faz desta iniciativa uma resposta social inovadora e de enorme utilidade.
Cabe uma palavra de muito apreço a todos quantos contribuíram para que todo este trabalho produza um resultado que é ajudar quem mais precisa e que se replique a todos aqueles que fazem parte do concelho ou não mas que queiram ajudar.
Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1923. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

Artigo anteriorOliveira de Azeméis- Livro Portugal e a Grande Guerra…
Próximo artigoBelmonte realiza almoço de Natal
Liga dos Combatentes
A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1923. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe o seu comentário!
Please enter your name here