Presidida pelo Ministro da Defesa Nacional decorreram no passado dia 13 de Novembro, no Forte do Bom Sucesso, junto ao Monumento dos Combatentes do Ultramar as cerimónias comemorativas do 92. ° Aniversário do Armistício, do 36. ° Aniversário do fim da guerra do Ultramar e do 87. ° Aniversário da fundação da Liga dos Combatentes. Evocação de dois momentos de paz e do aniversário da instituição que nasceu para colmatar problemas resultantes dos dois momentos de guerra. Foi assim que iniciou a sua intervenção o Presidente da Liga dos Combatentes Gen Chito Rodrigues, perante diversas individualidades onde se viam o Gen Chefe de Estado Maior da Força Aérea e os representantes do Gen CEMGFA e dos outros Ramos, da GNR e da PSP, bem com os embaixadores da França e de Angola e representantes diplomáticos da Rússia, Hungria e de Adidos de Defesa de países amigos.
Presentes também muitos directores gerais, vice Almirantes e Generais e um representante do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, vários presidentes de associações diversas bem como muitos núcleos da Liga dos Combatentes com suas delegações e porta guiões. O orador convidado Prof. Doutor Eduardo Marçal Grilo proferiu uma importante intervenção subordinada ao tema Educação, Forças Armadas e o Combatente, tendo a certa altura defendido a importância da existência do serviço militar obrigatório na educação para a cidadania. Seguiu-se a intervenção do senhor Ministro da Defesa que mais uma vez salientou a missão indispensável da Liga dos Combatentes e o seu papel único na defesa dos valores e apoio aos combatentes carenciados.
Foram depois agraciados com a medalha de Mérito da Liga dos Combatentes o Coronel Belchior, presidente do núcleo do Porto, o major Carvalho do núcleo de Aveiro, a funcionária da DC D. Maria Hortense e a título póstumo o ex-secretário geral Cor. José Medina Ramos, na pessoa de sua esposa. A cerimónia prosseguiu com a recepção do estandarte do núcleo de Lillers, em França fundado em 1929, entregue pela D. Felícia Assunção, filha do combatente da I GG, que desempenhou as funções de tesoureiro daquele núcleo e foi porta guião da Liga em Lillers, tendo depois a MDme Assunção durante anos ter assumido essa missão, O estandarte que se encontrava na câmara de Lillers e onde passará a estar uma réplica será integrado no Museu da Liga dos Combatentes. Passou-se depois à cerimónia de Honra aos mortos, tendo sido descerrados os nomes de três militares mortos nas missões de Paz e humanitárias, um no Kosovo, um na Costa do Marfim e um em Timor. Descerraram os seus nomes na placa evocativa o senhor Ministro da Defesa acompanhado do Presidente da Liga. Foram depois colocadas coroas de flores na base do monumento por mais de trinta associações e entidades e ouvida uma evocação religiosa pelo Capelão do Exército Padre Teixeira. Ouvido o Hino da Liga tocado pela Banda da Marinha, ramo que foi responsável pela organização militar da cerimónia, as forças em parada desfilaram em continência ao senhor Ministro da Defesa. Já no interior do Forte, na sala Aljubarrota, foram assinados os protocolos com Centro de apoio Jovem de Alcântara e com a Universidade do Minho. Mdme Assunção fez entrega de lembranças da Mairie de Burbure e de Lillers e o Mestre Hilário que acabava de fazer uma exposição de pintura do Forte entregou à Liga uma obra sua.
Foi atribuída ao presidente da Direcção Central da Liga dos Combatentes a“Comemorative Flames of Memory Medal”, pela Delegação “General Moshe Dayan” dos Veteranos de Guerra Judeus do Canadá, em Winnipeg – Manitoba, que foi entregue pelo senhor Pedro Correia, em representação do presidente, ofertando ainda o símbolo de Manitoba – o Bisonte Americano. Seguiu-se a visita às exposições de que se distinguem mais dois espaços, um evocativo do Exército e outro da marina que passarão a estar abertos a título permanente, bem com a exposição didáctica da História da Aviação Militar Mundial, igualmente de carácter permanente. Duas outras exposições de carácter temporário foram inauguradas uma fotográfica relativa à IGG e outra de pintura de Umbelina Ribeiro.
Liga dos Combatentes
Author: Liga dos Combatentes

A LIGA DOS COMBATENTES, inicialmente designada por Liga dos Combatentes da Grande Guerra, foi fundada em 1923. Constituem objectivos da LIGA DOS COMBATENTES: a. Promover a exaltação do amor à Pátria e a divulgação, especial entre os jovens, do significado dos símbolos nacionais, bem como a defesa intransigente dos valores morais e históricos de Portugal; b. Promover o prestígio de Portugal, designadamente através de acções de intercâmbio com associações congéneres estrangeiras; c. Promover a protecção e auxílio mútuo e a defesa dos legítimos interesses espirituais, morais e materiais dos sócios; d. Cooperar com os órgãos de soberania e da Administração Pública com vista à realização dos seus objectivos, nomeadamente no que respeita à adopção de medidas de assistência a situações de carência económica dos associados e de recompensa daqueles a quem a Pátria deva distinguir por actos ou feitos relevantes praticados ao seu serviço; e. Criar, manter e desenvolver departamentos ou estabelecimentos de ensino, cultura, trabalho e solidariedade social em benefício geral do País e directo dos seus associados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe o seu comentário!
Please enter your name here